quarta-feira, 11 de outubro de 2017

codes

Até alguns anos atrás eu gostava de ofender as pessoas em inglês, pois a maioria não entendia nada. Eu também fazia comentários sobre as meninas, na frente delas, especialmente as bonitas. Obviamente eu não ficava falando sozinho igual um trouxa, eu tinha um comparsa.

O duro é que agora muita gente entende o básico do inglês, especialmente algumas palavras-chave, o que impossibilita de usar essa artimanha que sempre foi muito mais um motivo de risos do que uma maldade ou qualquer coisa séria.

Portanto estou cogitando começar a aprender alemão, russo ou polonês, pelo menos algumas palavras (dentro dos contextos). A parte complicada será alguém pra entender o que eu falo e rir comigo.

---

Putz, lembrei que alguns dias atrás eu escrevi uma frase usando a técnica/protocolo/método/sei lá o quê ZENIT POLAR e postei como aqueles snaps do Whatsapp. Aparentemente ninguém se deu ao trabalho de tentar descobrir o que estava escondido ali.

Outra coisa que acabei de lembrar é que eu costumava escrever mensagens usando a codificação de base64, mas eu nem lembro bem do que se tratavam tais frases, isso foi na época do Orkut.

SSB3YW50IGEgY2hvY29sYXRlLCBnaXJsLg==

Padrãozin, uaaaa

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

FUCK OFF

As pessoas tem uma memória muito curta.

É isso ou nego é muito mau caráter mesmo.

"I remember everything... and it changes nothing!" (citação de um jogo que eu gosto muito, Dust: An Elysian Tail)

Como é bom ter um saco de pancada pra descontar a raiva.

domingo, 24 de setembro de 2017

E aqueles momentos em que você sabe o que tem que fazer e, mesmo assim, não faz?

Eu sei, poderia ter postado isso no twitter.

Mas são tantas coisas que eu poderia fazer e não faço. (e volta na primeira frase).

[]'s

hidden

Como faço pra encontrar algo que eu nem sei o que é?

Por onde eu começo?

São referências demais, centenas de combinações, variações de palavras...

Estou começando a pensar que talvez o que eu procuro nem exista, que foi um blefe, mas não posso viver com essa dúvida.

Mas,...

É como procurar uma agulha no palheiro, agulha está que tem a mesma cor da palha (só pra dificultar).

Bom, eu não posso reclamar, também escondi algumas coisas por aí...

terça-feira, 19 de setembro de 2017

pem

Estava eu ouvindo uma entrevista do Michel Teló no Pânico e os caras colocaram uma música que ele regravou de Leandro e Leonardo, na hora me lembrei de uma parada muito bizarra de quando eu era criança.

O pequeno Bruno, com seus 6~7 anos de idade na pré-escola do bairro São João, convenceu, com uso moderado de força física, seu amigo a ficar dando voltas no pequeno prédio enquanto entoavam a música Pensa em Mim, durante o recreio.

Os motivos para tal ato são meio obscuros em minha mente, mas provavelmente era pra alguma coleguinha de classe.

Sertanejão acompanhando nossas bads desde criança, êta, lasquêra!

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

auuu

Tem coisas que são curiosas e bizarras ao mesmo tempo.

Ontem escrevi um texto falando sobre meus blogs, lembrei de um deles e fui ver (o que comentei que teve várias visitas no dia 12), mas não entrei na postagem, de 2014, que foi a mais acessada. Bom, fui olhar hoje e, curiosamente, em certa parte eu falo praticamente a mesma cosa que falei ontem sobre meu blog de 2002.

Não é a única coincidência que acontece nos últimos dias.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

YSCMS

"But that was just a dream
Try... Cry... Why?... Try...
That was just a dream, just a dream
Just a dream, dream"

 Aquele sentimento de quem está ouvindo a playlist "Anos 90" do Spotify.

O solo de guitarra da November Rain tem mais emoção do que a maioria das músicas produzidas hoje em dia, seja qual for o estilo..

Mas nem era sobre isso que eu iria escrever. Tem tanta coisa na fila e eu sem o mínimo de vontade.

Conversando com um desconhecido na internet, lembrei que sou "blogger das antigas", por assim dizer. Meu primeiro blog deve ser de 1997. Tive outro blog em 2002, onde escrevia algumas situações da escola, acho que se chamava "rother's fotoblog" ou algo do tipo, só tinha uma foto, câmeras digitais eram raras na época.

(Tocando Heaven Beside You - Alice in Chains, uma das bandas que mais ouvi na vida)

Ambos os blogs foram deletados. Esse de 2002 existiu até meados de 2010, mas sem nenhum conteúdo.

Em 2005, juntando a febre dos fotologs e o Tibia, criei um Flogão que utilizei bastante. Na verdade eram dois, um só meu com fotos minhas e do Tibia e outro - o que mais usei - que inicialmente era um flog pra postar fotos com meus amigos. Como na época sofríamos pela falta de boas câmera digitais e, principalmente, falta de beleza, acabei utilizando-o mais pra postar coisas variadas.

Esse flog foi deletado recentemente, falei mais sobre isso há algum tempo atrás em uma outra postagem.

Em 2007 criei um blog aqui mesmo nesta plataforma, postei várias bobagens lá, até um ou dois poemas fraquíssimos que fiz. Esse blog está abandonado há alguns anos, estive utilizando ele pra postar coisas que não queria que outras pessoas lessem.

Fui olhar esse blog agora mesmo e vi que dia 12/9 ele teve 14 visitas e mais umas visitas nos dias seguintes. É algo meio estranho, eu diria. Aparentemente alguém comentou e excluiu em seguida, vai entender...

(Wait and Bleed - Slipknot)

IS IT A DREAM OR A MEMORY?

Em 2010 criei este blog aqui, onde acabei escrevendo com mais frequência (eventualmente). Não vou olhar agora, mas tenho várias postagens não publicadas. Na verdade elas até foram publicadas, mas eu "despubliquei" depois por algum motivo, normalmente por achar que elas ficaram muito subjetivas.

No mesmo ano criei e tentei manter um blog em conjunto com o Moringa (meu primo) sobre tecnologia. Várias bostas aconteceram que impediram de seguir com o blog, talvez hoje ele fosse um dos grandes blogs de tecnologia, mas a procrastinação nos impediu. Ele só tem 4 postagens, todas de 2010 e sobre assuntos obsoletos, não vale a pena nem citar o nome.

(Would? - Alice in Chains)

Eu lembro que tive um outro blog em outra plataforma, mas não lembro qual. Eu lembro que era um bagulho bem tosco, com o fundo tematizado de "balada" em que eu tinha a pretensão de postar coisas de baladas que eu ia na época. Sim, eu fui baladeiro já.

Caralho, mano, agora eu vou procurar essa merda. Outra hora.

Eu também tenho dois blogs "secretos" que uso pra escrever merda. Por "uso" entenda que postei umas 5 coisas lá em 5 anos de existência, uma boa média, né?

Não há nenhuma forma de alguém descobrir esses blogs, eles não tem nenhuma referência a mim ou a pessoas reais, vivas ou mortas. Talvez eu escreva algo lá hoje, já deve fazer 1 ano que nem entro.

Ah, eu também tenho um caderno que escrevia algumas letras de músicas, fiz alguns poucos desenhos e escrevi um texto de 6 páginas sobre minha vida. As músicas e desenhos estão lá, o texto eu arranquei e meti fogo.

Nossa, tive uma idéia sensacional agora, vou fazer um avião de papel, meter fogo nele e jogar pra cima enquanto filmo e toca Cradle of Filth ao fundo e eu grito guturalmente coisas ininteligíveis.

Talvez não seja uma idéia tão boa assim. O que não me impede de fazer, claro.

Vou escrever aqui com mais frequência, esses dias ouvi um podcast sobre blogs e voltei a ter vontade de postar.

Minha única frustração é nunca ter ganhado direito com isso, apesar de ter 1 dólar na minha conta do google ads.


(Kryptonite - 3 Doors Down)